Pesquise no Blog

October 29, 2010

Os evangélicos e as eleições


Evangélicos são os grandes vencedores das eleições, diz Wall Street Journal


São Paulo - Em uma reportagem publicada nesta sexta-feira, o norte-americano Wall Street Journal se surpreende com o rumo final das eleições brasileiras e aponta os evangélicos como “um dos grandes vencedores” do pleito deste ano. 

“A surpresa em relação ao trecho final da campanha neste país, predominantemente católico, foi moldada por um bloco cada vez mais poderoso de protestantes conservadores”, afirma a reportagem. 
Para o jornal, essa é uma mudança forte na política brasileira, que desde o final da ditadura militar traz como centro dos debates questões econômicas e quase nenhuma de cunho religioso, apesar de ser o país com maior número de católicos no mundo. 
“Dessa vez, uma campanha baseada em sermões, vídeos na internet e DVDs distribuídos principalmente por pastores evangélicos deram um forte impulso a questões morais, como aborto e casamento gay, na agenda política, forçando Dilma Rousseff e José Serra a declararem suas posições”, diz o texto, assinado pelo correspondente John Lyons. 
A reportagem também cita a derrota no primeiro turno de Dilma Rousseff, que perdeu votos para os seus adversários José Serra e Marina Silva por sua indefinição em relação à questão do aborto. 
“O conservadorismo religioso pode até parecer inadequado para o Brasil, mais conhecido pelas dançarinas seminuas no Rio de Janeiro durante os desfiles de carnaval”, salienta o Wall Street Journal. “Mas, longe do litoral, onde grande parte do Brasil é rural, existem pequenas igrejas que se enfileiram nas estradas e caminhões com retratos de um Jesus reflexivo em seus pára-choques”, acrescenta o texto.
O Wall Street Journal informa também que os evangélicos cresceram 50% a mais no Congresso. “Eles são muitas vezes eleitos para defender os interesses de suas igrejas, que controlam as redes de televisão e rádio”, explica o jornal. 

12 comments:

mano said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Elisabete Mara said...

Pelo apelido colocado, pelo início da frase, pela forma como escreve e o conteúdo escrito, querido "Mano", estou certa de que sequer conhece o que Nietzche diz, sequer conhece bíblia, sequer conhece além desta SUA mente pequena e mesquinha, portanto comente sobre o que conhece ao invés de atacar pessoas que estão em seu próprio espaço.

edu_salerno said...

Prezado "Mano", repreendo veementemente seu ataque à pessoa do Rev. Ageu. Com certeza vc. não o conhece, porém eu o conheço e sei de sua indole. Ressalto novamente que é totalmente desnecessário o ataque à pessoa, pois os debates devem ser feitos em torno das idéias e não das pessoas.

Anonymous said...

Olá,

Você poria comentar sobre a reportagem de capa da Isto É "Deus, uma biografia"? Obrigada.

Anonymous said...

Fundamentalista, vcs estão acabando com a querida IPB !

Ainda bem que o presbiterianismo brasileiro não se resume a IPB; temos a IPI e a IPU

Rev. Ageu Magalhães said...

Caro Anônimo,

Um rápido exame na história mostra que quem acaba com a igreja é o liberalismo teológico, não o fundamentalismo. Obrigado pela visita.

Anonymous said...

Será que o fundamentalismo não destrói igrejas, caro pastor ?

Vejamos. Aqui no Brasil, denominações fundamentalistas como : Presbiteriana Conservadora, Presbiteriana Fundamentalista, Batista Regular e afins são um completo fracasso ! Nos EUA, a denominação do papinha de vcs, o senhor Carl McIntire, conhecida como Presbiteriana Bíblica, sequer existe mais !

E não me venha falar da ortodoxia dogmática do pentecostalismo. Os pentecostais crescem de maneira absurda não por causa de sua " reta doutrina", mas sim pela experiência, pelo contato direto com o " Totalmente Outro".

Vocês, fundamentalistas, possuem uma tara patológica pelo finado liberalismo teológico. No entanto, como herdeiros da tosca filosofia do senso comum, enxergam o mundo teológico de forma dualista, isto é, quem sai um pouquinho da morta ortodoxia defendida por vcs é taxado de, de, de, de .....?? LIBERAL!

É liberal para cá, liberal para lá, e etc..... Até mesmo o finado Karl Barth, sujeito chamado por Rubem Alves de " fundamentalista simpático", foi denominado por anos como modernista.

Liberalismo e fundamentalismo são faces da mesma moeda.

PS : A IPB está virando seita donatista, rebatizando todo mundo ? Af, uma leitura realmente fiel de Agostinho coibiria esses males.

Rev. Ageu Magalhães said...

Caro Anônimo (que insiste em não se identificar...)

Antes de tudo, é preciso definir o que você entende com sucesso ou fracasso. Se sucesso significa número de membros, a Renovação Carismática
Católica está com tudo... Para mim, sucesso verdadeiro significa fidelidade à Palavra de Deus e, neste sentido, a Igreja Presbiteriana Conservadora, citada por você, obtém sucesso. Se, para você, sucesso tem a ver com números, o ministério dos profetas do Antigo Testamento foi um total desastre...

Sobre Carl McIntire como nosso "papa", confirma-se que você não conhece a história da IPB.

Sobre o dualismo entre fundamentalismo e liberalismo, foi você quem nos chamou de fundamentalistas. Da mesma forma que você nos acusa de reducionismo, basta verificar o que foi o movimento fundamentalista com os The Fundamentals para perceber que a IPB é diferente daquele movimento. Obrigado pela visita, e um abraço, Ageu.

Anonymous said...

Rev.Ageu.

Vamos continuar o debate na próxima semana. Porém, gostaria de ressaltar seu espírito democrático.

Muitos, pelo fato de estar como anônimo, não publicariam meus post´s. Não tenho conta em nenhum dos servidores. Me chamo Márcio, e sou membro de uma IPB na região de Campinas, São Paulo.

Forte Abraço

Rev. Ageu Magalhães said...

Caro irmão Márcio,

Você é muito bem-vindo aqui, seja para concordar ou para discordar. O que importa são nossos laços na cruz do Calvário. Forte abraço, Ageu.

Solano Portela said...

Caro Ageu:

Esxcelente apanhado da imprensa nesse seu post, com uma interpretação interessante sobre o voto evangélico. Mesmo com uma amplitude de doutrinas muito ecléticas, no evangelicalismo brasileiro, alguns valores absolutos se sobressaem. Parece que foi mandada uma mensagem de que os políticos não podem ignorar certas questões e nem tripudiar em vários absolutos eleitoralmente impunes.

Quanto a alguns comentários do Márcio, neste post, ele está realmente por fora de alguns fatos:
1. Carl McIntire, já falecido, não tem nem teve nada a ver com a IPB. Na realidade ele dissociou-se até da denominação que fundou, nos Estados Unidos, nos anos próximos de sua morte.
2. A Bible Presbyterian Church, por ele fundada, prossegue como uma denominação pequena, mas bem estruturada, guinando mais para a corrente tradicionalmente reformada do que para o característico fundamentalismo dispensacionalista do sul dos Estados Unidos.

Um abraço e continue ativo neste abençoado Blog.

Solano Portela

Rev. Ageu Magalhães said...

Caro Eduardo, prezada Elisabete, eu exclui o comentário do "mano". Ele usou uma palavra de baixo calão que estava "sujando" este blog. Obrigado pela defesa de vocês e um abraço, Ageu.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails