Pesquise no Blog

March 18, 2009

O Fenômeno do Arrepio



Nestes dias em que o mundo valoriza mais os sentidos do que a razão e em que a Igreja Evangélica aprecia mais as emoções do que o conhecimento, tenho observado um comportamento bastante comum nas igrejas, ao qual dei o nome de "fenômeno do arrepio".
A situação é a seguinte: A pessoa passa a semana inteira longe dos caminhos do Senhor, seja por negligência ou por vida de evidente pecado. No domingo vai à Igreja e, no período de cânticos (erroneamente chamado "período de louvor", porque louvor deve ser encontrado em todo o período de culto) ela se emociona e sente um arrepio. Pronto. "Tive uma experiência com Deus", "Eu senti Deus me tocar", "o louvor foi uma bênção", conclui. Volta à sua semana de negligência e pecados, mas com a consciência anestesiada, pois a experiência do domingo mostrou que Deus está com ela.

Isso tem acontecido. Não é difícil ver pessoas levantando as mãos nos cultos, chorando, se emocionando e, não raro, perceber que algumas destas não têm vida com Deus. Estão ali apenas em uma catarse espiritual. Deus não se agrada disto. Ele mostra em sua Palavra que o culto não é um momento à parte de nossa vida, mas que tem total ligação com ela. Jesus ensinou no Sermão do Monte: "Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta." (Mt 5.23,24). O que fazemos durante a semana tem total ligação com o culto comunitário. Este é o ápice, o momento alto de nossa adoração. E, se é o ápice, significa que a adoração não começa no domingo, mas ela vem de uma semana inteira de adoração, através de nossa obediência aos caminhos do Senhor. Romanos 12. 1: "Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional." Este apresentar é contínuo. Indica o nosso viver diário.

Por meio do profeta Isaías Deus condenou o comportamento do povo que passava a semana pecando e depois ia se apresentar diante dEle, como se nada houvesse acontecido. Veja:

"De que me serve a mim a multidão de vossos sacrifícios? —diz o SENHOR. Estou farto dos holocaustos de carneiros e da gordura de animais cevados e não me agrado do sangue de novilhos, nem de cordeiros, nem de bodes. Quando vindes para comparecer perante mim, quem vos requereu o só pisardes os meus átrios? Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação, e também as Festas da Lua Nova, os sábados, e a convocação das congregações; não posso suportar iniqüidade associada ao ajuntamento solene. As vossas Festas da Lua Nova e as vossas solenidades, a minha alma as aborrece; já me são pesadas; estou cansado de as sofrer. Pelo que, quando estendeis as mãos, escondo de vós os olhos; sim, quando multiplicais as vossas orações, não as ouço, porque as vossas mãos estão cheias de sangue. Lavai-vos, purificai-vos, tirai a maldade de vossos atos de diante dos meus olhos; cessai de fazer o mal. Aprendei a fazer o bem; atendei à justiça, repreendei ao opressor; defendei o direito do órfão, pleiteai a causa das viúvas." (Is 1.11-17)

Voltanto ao arrepio, Deus quer de nós mais que isso, quer obediência. Se emoção fosse sinal de aprovação de Deus, grande parte da população estaria no seu momento mais santo quando vê a bandeira nacional sendo asteada ao som do Hino Nacional. Deus quer nosso coração. Deus quer submissão à sua vontade. Deus quer obediência.

Temos a aprovação de Deus quando a nossa vida exala o bom perfume de Cristo (2Co 2.15); quando Deus olha para nós e, à semelhança de seu Filho, se compraz (Mt 3.17); quando olha para a sociedade e nos distingue como piedosos (Sl 4.3). Busquemos isto.

9 comments:

Franciney said...

Junior "Fenomeno do Arrepio" é ótimo, infelizmente esta é a situação da maior parte das nossas igrejas, principalmente aquelas chamadas "Comunidades", e o mais curioso é ver igrejas tradicionais cantando os ditos louvores e se emocionando por um pequeno espaço de tempo e entrando na onda do neopentecostalismo.

E o que tenho observado é que muitos destes membros que dão inicio a esse momento de louvor, são pessoas fazem o uso costumeiro do banheiro na hora da mensagem, transitam muito, não andam com a biblía, gostam de beber água no momento da mensagem, alem falarem muito durante a mensagem.

Fazem igual aos ditos cantores gospels, dão mais valor as experiências emotivas que na palavra de Deus, e parafrasendo o Pastor Batista Juan, desconfio que eles nem nascidos denovo são.

Que Deus te abençoe.

Fraternalmente em Cristo,

Franciney

Rev. Ageu Magalhães said...

Caro Franciney, boas observações. De fato, também observo que alguns "grupos de louvor" não apreciam muito a mensagem bíblica, saindo do culto quando o pastor abre a Bíblia. O que é lamentável.

Um grande abraço, meu irmão assembleiano reformado!

Ageu Jr.

Agnaldo Gomes said...

Caro Rev. Ageu,
O post acertou em cheio num dos mais graves problemas que um cristão pode enfrentar.
Que Deus nos ajude a viver o verdadeiro evangelho.
Um evangelho onde a prática da Palavra seja constante.
Um abraço,
Agnaldo Gomes
www.despertaigreja.com

Rev. Ageu Magalhães said...

Caro Agnaldo, amém!

Abraço,
Ageu

Jeff said...

É Haggai, quando éramos adolescentes era mais fácil né!? Realmente o "fenômeno do arrepio" é tão sério quanto um outro fenômeno muito comum na maioria das igrejas evangélicas: o "fenômeno da fofoca".
Lembro de como era bom termos um bom grupo de jovens e saber que a grande maioria deles era realmente praticante do louvor e adoração diariamente, que procuravam santificar-se durante a semana.
Sabemos que somos pecadores e Deus nos olha através da cruz de Cristo, se esta verdade for interpretada erroneamente faz com que as pessoas realmente anestesiem-se achando que: "Ah Cristo morreu por todos os meus pecados então não preciso me preocupar...". Tolos, sabemos que o sacrifício de Cristo foi completo, mas a responsabilidade de nos mantermos firmes, nos santificando dia-a-dia é nossa!!!
Ótimo texto e ótimas referências.
Abraço e fique com Deus
Jeff

Rev. Ageu Magalhães said...

Caro Jeff, de fato, a fofoca é tão prejudicial quanto os pecados morais. Todos devem ser disciplinados pela igreja. Um forte abraço, Ageu.

Victor said...

A paz de Cristo Rev. Ageu.

Amado, gostaria de um conselho (se possível) com relação a tudo o que disse o Franciney, pois tenho visto estas coisas e muito me angustio por alguns de meus irmãos e não sei como lhe dar com isso, como exortá-los, pois sou muito recente na igreja (3 anos). Tenho uma boa relação com todos, não seria problema, mas tenho dificuldade. Tenho pedido a Deus orientação e sabedoria para esta questão.

p.s.: Infelizmente, estamos na geração dos ministros do entretenimento e não dos ministros da Palavra.

Abraço! A graça do Senhor.

Rev. Ageu Magalhães said...

Caro Victor, como não conheço de perto a sua igreja eu só posso lhe dar alguns conselhos mais gerais:

1. Procure o seu pastor e converse com ele. Se você estiver certo em suas constatações, ele vai perceber e poderá ter a oportunidade de dizer se também vê estes problemas e, até, que já está cuidando disso.

2. Se o seu pastor não vê problemas com um culto em que o centro é o homem e não Deus e, mesmo depois da sua palavra, ele continua não vendo problema, creio que aí será o caso de dobrar o joelho e orar por toda esta situação. Quem sabe Deus não lhe indicará uma igreja mais séria e comprometida com a sua Palavra?

Deus o abençoe e um abraço.

Janaina Gomes de Freitas said...

Sinto arrepios quando vou orar,quando estou louvando,quando vou orar com alguma pessoa,quando vou falar da palavra de Deus,sinto vontade de chorar,meu coração fica com da vez mas conta de Jesus,e às vezes fico com umas dúvidas pois cada pessoa fala algo meu pastor falou que são os anjos !! Oq vocês acham ?

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails